5 - DSC02921_editado_editado_editado.jpg

SANTA TERESA DO MENINO JESUS

Maria Francisca Martin nasceu em 02 de janeiro de 1873. Filha de Luis Martin e Zélia Guérin. Foi batizada em 4 de janeiro do mesmo ano.

Teresinha é fruto de uma família cristã, de boa educação. Provavelmente não teríamos a Teresinha que temos se ela não tivesse tido uma família tão boa.

Encontrou no pai o amigo, confidente e promotor de sua vocação. Foi ele que a levou ao Bispo e que a aprovou em todas as coisas e passos para chegar a ser Carmelita aos 15 anos.

Entrou para o Mosteiro das Carmelitas de Lisieux com apenas 15 anos, onde se distinguiu particularmente pela humildade, simplicidade evangélica e confiança em Deus. Estas virtudes, ensinou às noviças, com seu exemplo e palavras.

Recebeu o hábito no dia 10 de janeiro de 1889. Fez a profissão solene no dia 8 de setembro de 1890. Morreu no dia 30 de setembro de 1897, oferecendo sua vida pela salvação das almas e incremento da Igreja. Foi beatificada no dia 29 de abril de 1923 por Pio XI. Cononizada no dia 17 de maio de 1925 pelo mesmo Pontífice e proclamada Padroeira das missões a 14 de dezembro de 1927.

Teresinha tem um lugar especial na Igreja, principalmente depois que o papa João Paulo II a proclamou Doutora da Igreja em 19 de outubro de 1997, centenário de sua morte.

Teresinha tem o título doutoral todo especial: "Doutora da ciência do amor". É nela que podemos contemplar a menina de Lisieux, a jovem carmelita descalça que sem dúvida será para sempre a mais nova Doutora da Igreja, com apenas 24 anos. Um título bem merecido, que faz desta carmelita descalça uma sábia mestra do caminho novo da santidade que ela mesma inventou como um gênio da espiritualidade: o caminho da infância espiritual.